TEASER



Em breve no Close Up...

"Sol de Inverno"!





Fiquem atentos!



Close Up no Facebook, aqui!

O "STYLING" DE ANA FONTINHA

A Ana Fontinha foi-me "apresentada" por uma amiga que temos em comum. Mas não a conheço pessoalmente (ainda!). Conversámos por telefone numa altura em que precisei de ajuda para uma produção do The Close Up e a Ana deu-me dicas excelentes!


Mas quem é a Ana Fontinha?, pergunta o leitor...

Bom, a Ana é Stylist! E uma das melhores na minha opinião. Faz e cria aquele trabalho que todos adoram mas que é apenas visível no corpo de outra pessoa. A Ana fica atrás da lente mas todo o glamour e bom gosto salta à vista.
Na moda, na publicidade, em produções de catálogos é impensável não existir um stylist. Nos dias que correm até algumas celebridades nacionais têm um personal stylist que as veste para as mais variadas ocasiões. Internacionalmente, então, nem se fala!
Adoro o trabalho da Ana. Tem garra, é romântico, bonito mas irreverente. Acima de tudo, elegante e cheio de carisma.
A Revista Edit é onde poderão mais facilmente acompanhar o seu trabalho. Todos os meses é preparada uma super produção de moda para a capa da revista e o styling é da Ana Fontinha.
Chega de palavras porque o melhor é conhecerem a Ana através dos seus próprios olhos e pela lente da máquina fotográfica dos fotógrafos com quem trabalha.
Para o The Close Up é a primeira Stylist a ser entrevistada e acho que acertei em cheio!



TCUP- Como nasce a paixão pela moda?
Ana Fontinha- Penso que nasceu comigo. Cresci numa família com um avô alfaiate e costureiro, com uma avó que trabalhou numa luvaria e a outra que vi sempre a bordar. Tenho também um pai que adora roupa e uma mãe com muito bom gosto.
Lembro-me de dizer, após ter passado pela fase de querer ser professora (tal como todas as meninas!), que queria ser estilista, de tal forma que passava horas a desenhar roupa e a fazer, com bocados de tecidos, "passagens de modelos" para os meus pais. Aliás, com o meu primeiro ordenado, após ter trabalhado no verão numa campanha de um partido político, comprei uma maquina de costura!

TCUP- Como é a moda aos olhos da Ana Fontinha?
AF- A moda para mim tem a ver com combinações que se adaptam entre si. Sendo uma pessoa pouco dependente de tendências, penso que a moda deve ser uma mistura inesperada mas harmoniosa. Gosto de usar marcas portuguesas com marcas estrangeiras, usar caro com barato, estilos antigos com modernos. 



TCUP- E quando descobriste que o Styling é aquilo que te faz feliz profissionalmente?
AF- Licenciei-me em Design, pois era uma área que gostava e depois fui para a Faculdade de Arquitectura tirar o mestrado de Design de Moda, mas detestei a experiência por me sentir completamente desenquadrada e acabei por desistir. Depois disso, após uma viagem a Paris com amigas, decidi que o queria fazer era Styling, pareceu-me o certo.
Tirei o curso de Fashion Stylist e de Image Consulting numa escola onde acabei por estagiar lá como designer. Num dos dias de estágio apareceu a fotógrafa Maria Vasconcelos a procurar por stylists que estivessem a começar e a partir daí nunca mais parei.

TCUP- Afinal o que faz um stylist?
AF- Um stylist é alguém que escolhe a roupa para um editorial de moda, para uma publicidade, um videoclip, e até mesmo o que uma celebridade deve usar num evento. 
Em colaboração com uma equipa e dependendo do cliente, é escolhido um tema ou história para dar um fio condutor ao trabalho final.
Após muito trabalho de pesquisa e de decisão do tema, escolhe-se o local ou cenário a fotografar, o modelo, a make up, o cabelo e até o género de poses.
Pretende-se que um editorial conte uma história ao leitor e que este se identifique com ela. 



(Fotografias Maxim Portugal)


TCUP- Onde vais buscar inspiração e sentido estético?
AF- Desde miúda que sou viciada em videoclips e essa foi a minha maior fonte imagética e claro que também sempre fui consumidora de revistas de moda. 
Mas a verdade é que a inspiração está em todo lado, tal como disse a Grace Coddington (directora criativa da Vogue EUA) "ALWAYS KEEP YOUR EYES OPEN. KEEP WATCHING, BECAUSE WHATEVER YOU SEE CAN INSPIRE YOU", frase que acredito plenamente. 

TCUP- Acreditas que o teu olhar sobre a moda, sobre o “vestir e conjugar” é diferente de uma pessoa comum? Pensas que esse talento pode definir a tua profissão?
AF- Claro, acredito que tenho muito mais facilidade que a maioria das pessoas e que consigo ver de antemão que determinada peça fica bem a alguém, mesmo antes de a experimentar.  Porém, sei que isso é resultado de muitas horas a fazê-lo, e acredito que todos os talentos se baseiam em muito trabalho e que sem isso não há futuro.

TCUP- Qual foi o trabalho que mais gostaste de fazer?
AF- Sei dizer mais facilmente o que não gostei de fazer, do que o contrario...Felizmente!! É sinal que tive muitos mais trabalhos que adorei fazer. 
Os trabalhos são todos completamente diferentes e penso que tenho tido sorte em trabalhar com pessoas que gosto pessoalmente e admiro profissionalmente, e essa é meia receita para ter um resultado perfeito. Claro que há muito aquela ideia de que na área da moda toda gente é muito competitiva, mas há espaço para todos.


(DeepArt Mag)


TCUP- Onde podemos ver o teu trabalho?
AF- Podem ver mensalmente na Edit Mag, que tem sido uma revista que acompanha o meu crescimento profissional já há alguns anos. Sendo freelancer não tenho exclusividade com nenhuma marca, portanto já trabalhei para muitos meios.
Fiz anúncios de televisão, revistas nacionais e internacionais, catálogos de algumas marcas, cartazes de teatro e também  guarda-roupa de programas televisivos. 






(Revista Edit)


TCUP- Quando organizas uma produção fotográfica o que é que não pode falhar nem faltar?
AF- Uma boa equipa, uma boa location, várias opções de roupa, a minha bolsa de produção e molas, muitas molas para apertar as roupas!!  

TCUP- Tens algum truque que possas partilhar?
AF- Ser profissional fora do set. Fazer um bom trabalho apenas no dia do editorial não basta, há muito para além do visível.  Ser organizado e devolver as roupas a horas e em boas condições, facilitará o nosso trabalho e o dos outros. 

TCUP- Consideras que a mulher portuguesa veste bem? Onde poderíamos melhorar?
AF- Sim, cada vez melhor! Acho que a única coisa a mudar é aceitarmos cada vez mais a diferença entre os estilos individuais.

TCUP- O que é uma mulher nunca pode fazer ao vestir? Ou para ti não existem regras? Acreditas que na moda tudo é possível?
AF- Só ha uma coisa que é para mim uma regra indiscutível: uma mulher nunca deve usar o soutien errado. De resto, claro que o meu lado de "consultoria de imagem" diria que há regras, mas o meu outro lado "editorial" acredita no bom senso.


(N*Style)


TCUP- Existe um estilo Ana Fontinha que marca o teu trabalho?
AF- Penso que sim! Apesar de adorar estilos completamente diferentes do meu, acho que acabo sempre por revelar nos editoriais um misto de sensualidade e romantismo.

TCUP- Afinal, quem é a Ana Fontinha?
AF- Sou alguém que não se importa de trabalhar arduamente, que quer crescer e aprender cada vez mais. Sinto que sou uma pessoa abençoada por fazer o que gosto e sei que devo isso às pessoas que acreditaram em mim. 



Obrigada, Ana!


Close Up no Facebook, aqui!

BIRDWOMAN


Amy Judd é uma artista inglesa que vive em Londres. Inspirou-se na Mitologia e na relação da Mulher e dos Pássaros para criar estas obras mágicas e repletas de encanto...












(via honestlywtf.com)


Close Up no Facebook, aqui!